Ocorreu um erro neste gadget
Ps. da p alimentar os peixinhos... basta clicar em qq lugar do aquário!!!

segunda-feira, 8 de dezembro de 2014

Bom... faz muito tempo que não posto nada aqui....
tenho tido muitas idéias ultimamente mas tempo nenhum para postar e falta de coragem em mesmo tamanho....
Finalmente depois de muito pensar resolvi mudar a classificação do blog para +18 e mudar o rumo das postagens!
Não sei a frenquência que manterei ou se manterei, mas quando me der vontade escreverei..... não tenho muitos seguidores e pra falar a verdade sei que só meia dúzia vão ler por que indicarei a leitura pois sei que será de interesse.


Aguardando

Em casa sozinha esperando ansiosamente! O tempo simplesmente não parecia passar.
Desanimada e entediada assistia um seriado ou outro zapeando entre opções não muito novas ou boas na TV.
Quando o celular tocou. Finalmente pensei, ou não, talvez seja mais uma vez a notícia de que não tem previsão de nada.
O relógio não para e a noite continua quente e saborosa. Desejava que ela não passasse em vão.
Ouvi o barulho da porta! É ele...
Fiquei feliz e animada. Entrou na sala com uma caixa de pizza, meu estômago reclamava e fiquei grata pelo mimo.
Ele me ofereceu a caixa mas eu queria abraça-lo. Ele colocou a caixa de pizza em cima da mesinha de centro e veio me dar um beijo.
Com carinho beijou minha testa e depois meus lábios. Esperei. Foi até o quarto, se trocou, vestiu algo mais confortável, um shorts e uma regata.
Olhando pra ele fiquei perdida nos meus pensamentos imaginando o quanto ele é deliciosamente lindo, suas coxas grossas, seus ombros largos, sua barba e cabelos de um típico viking (bem dizem que a maçã não cai longe do pé, ele mantinha o ar másculo, bruto, viril e terrivelmente sexy de seus antepassados). Aquele shorts é uma provação, de tecido fino faz com que fique tudo bastante saliente mesmo que em estado de repouso. E aquela bunda, dura e saliente, sexy...
Me demorei no peitoral, percorri seu abdome até chegar mais em baixo, minhas pernas se apertaram.
Ele estava cansado, fora um dia e tanto de trabalho, cansativo e estressante, mas de qualquer forma eu queria cuidar dele, ao meu modo.
Ele se sentou ao meu lado e me abraçou, assistimos um ou dois episódios de um seriado. Olhei para meu celular e vi que já era quase meia noite. Ele pediu para assistirmos um ultimo episódio mas neguei, disse que estava tarde e que no dia seguinte teríamos que acordar cedo e muito o que fazer, então era melhor irmos pra cama.
Ele se levantou e foi cuidar de alguns detalhes antes de irmos dormir, alimentou os peixes e verificou as luzes. Enquanto isso tomei uma chuveirada rápida, o calor e ficar abraçada a ele me deixaram quente e precisava me refrescar.
Saí do banho e ele já estava deitado, coberto com um lençol fino, virado para o meu lado da cama.
Pendurei minha toalha e senti agradecida o ventilador ligado em sua potência maxima, estava realmente muito calor! Me deitei ao lado dele. Ele me abraçou e de olhos fechados perguntou se eu não iria cuidar dele. Sorrindo respondi que sim. Era o que eu mais queria.
Sugeri uma massagem para relaxar a tensão do dia. ele se virou e ficou de bruços. Completamente nua montei em suas costas e comecei a massagem subindo pelas costas... Pressionando com os polegares próximos à coluna, fazendo movimentos circulares e subindo aos poucos. Uma vez ou outra ouvia ganidos. Cansado e com dores pela tensão.
Caprichei na massagem, me certifiquei de não esquecer nada do que sabia fazer em uma massagem convencional.
Quando julguei já ter feito o suficiente, para que ele ao menos pudesse se sentir menos tenso, me inclinei sobre ele até chegar no seu ouvido. Mordisquei de leve a orelha dele enquanto meus seios encostavam e acariciavam suas costas. Ele não se moveu, continuou de olhos fechados apreciando a carícia.
saí de cima dele e aproveitando para tocar na pele dele tirei o lençol revelando seu corpo. Estava nu, deitado com as pernas um pouco afastadas, de bruços.... Uma visão de deleite.
Comecei a passar as unhas sobre sua pele.... corria meus dedos pelo seu corpo todo.
Olhei pra ele e vi seu olhos semi abertos me observando e um sorriso arteiro no canto da boca.
Ele estava gostando, mas eu queria mais, muito mais. Não queria que ele soubesse por onde eu andaria, então apaguei as luzes.
O quarto ficou um breu, do jeito que eu queria. Sentada ao lado dele de frente para o corpo dele que era todinho para mim, esperando minhas ações.
Comecei a dar leves arranhadas para que somente surtissem arrepios. Mas nunca constantes pois queria o elemento surpresa ao meu favor..... Corria em seus braços, pulava para suas pernas e depois suas costas.
Finalmente o empurrei um pouco como um pedido para que virasse e ele entendeu!
Se virou lenta e preguiçosamente.
Não podia ver seu corpo mas podia imaginar e tudo estava perfeito, do jeito que eu queria.
Comecei com as mesmas carícias.... percorria seu corpo arrastando minhas unhas por lugares distintos..... mas me mantive em pernas, braços e tórax.
Fiz por um tempo para deixar a imaginação dele fluir.
Eu sabia o que encontraria se chegasse finalmente no meu objetivo. Com certeza estava rígido, ereto e quente. Esperando.
Com calma e no mesmo ritmo que mantive as caricias, de surpresa, rocei de leve minhas unhas no seu pênis. No mesmo instante ele soltou um gemido úmido de prazer, surpresa e satisfação. Voltei a acariciar da forma anterior, e de vez em quando passava de surpresa acariciando partes do seu membro enrijecido e sedento!
Fiquei por um tempo dançando a mesma música. O prazer em ouvir seus gemidos é imenso.
Podia sentir o pulsar entre minhas pernas e a umidade quente!
Enquanto acariciava e provocava comecei a segurar e acariciar com mais vontade sua excitação... Duro e já escorrendo de vontade, me pedindo. Minha boca saliva de pensar em tudo isso, como pode ser tão excitante ?! Ahhhhh, fico arfando de tanto tesão! Seguro a respiração pois quero chegar mais perto sem que ele perceba.
Finalmente perto o suficiente, o abocanho com vontade. Faço ritmar minha boca com as carícias e deliro ao ouvir seus gemidos aumentando. Ele respira forte e mais depressa.
Deu certo, a surpresa surtiu o efeito que eu esperava.
Me ajeitei ficando de quatro para poder chupar com mais vontade. Enquanto passava uma mão espalmada pelo seu peito a outra segurava meu aperitivo com afinco. E eu não deixava de degustar, sem esquecer nenhuma parte dele. Uma iguaria dessas tem que ser saboreada aos poucos e por inteiro. Não posso perder nada. Nossa, me enlouquece! Como eu gosto disso!!!!!
Ouvir seus gemidos e sentir seu corpo se contorcendo me faz ficar cada vez mais molhada. Quando meu dou conta estou escorrendo de tanto tesão e me segurando para não subir no colo dele, ainda não, quero mais!
Ele geme entre dentes e sussurra um quase pedido.
- Vou acabar gozando na sua boca.
Eu não respondo. Apenas diminuo o ritmo! Ainda não! Quero que seja quase uma tortura!






Continua...